A internet te manipula?

Como não poderia deixar de ser diferente, este ano a redação do Enem mais uma vez deu o que falar. Não tivemos o evento “Atrasados do Enem”, mas, por outro lado, teve um monte de gente mais perdida que tudo com o tema da redação. Com o tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, teve muita gente que tinha certeza de que o título era uma forma mais educada de dizer “fake news”, mas os professores correram logo para avisar que “não!”. Os alunos tiveram como base para seus textos três reportagens. Duas delas falavam sobre algoritmo (e se você não sabe o que é algoritmo, descubra aqui)e a outra era uma reportagem da BBC chamada “Como a internet influencia secretamente nossas escolhas“. Pois é, parece que o mundo inteiro resolveu abrir os olhos e perceber a enorme influência que a internet – e a tecnologia – tem no nosso dia-a-dia.

ilya-pavlov-87438-unsplash

O professor Rafael Pina foi entrevistado pela Globo News para falar sobre o assunto e afirmou que o tema tinha dois termos principais: manipulação e controle de dados. Segundo ele, aqueles que focaram na Fake News acabaram fazendo uma abordagem bem restrita de uma assunto abrangente. Segundo Pina, o Enem falava de algo que todos convivemos na internet: você quer comprar um sapato e curte a página de uma loja no Facebook, “de repente”, todos os anúncios das suas redes sociais são sobre sapatos. Ou melhor, você procura o preço de uma passagem para o Rio Grande do Sul no Google e, “do nada”, tudo a sua volta se torna sobre viagens. Era dessa “bolha” de algoritmo que o tema da redação do Enem estava falando. Essa “bolha” nos direciona a um certo tipo de notícia, a determinados conteúdo, enquanto nos deixa de fora de outro lado. Tudo isso nos leva a um determinado tipo de comportamento. Um comportamento pré-determinado pela “bolha”.

As Fake News são uma parte da bolha, mas não a bolha toda. Ainda de acordo com o professor, era preciso atentar para o fato do tema trazer a palavra “manipulação” por que ela indicava que os atos cometidos pelos usuários não eram deles mesmos, mas um fator provocado exatamente pelo controle de dados. O papel do aluno seria, então, reconhecer a manipulação trazer uma proposta de “solução”. A verdade é que toda a sociedade ainda está aprendendo a lidar com a internet e ainda não se sabe o exato poder de influência que ela tem e pode ter no futuro. Se as pessoas não entenderem como a ferramenta que elas usam determina aquilo que elas veem, então elas jamais saberão que estão enxergando o mundo de uma forma tendenciosa.

O Google me escuta

markus-spiske-666905-unsplashVocê já teve a sensação de que tudo o que você fala é escutado pelo Google? Você estava falando sobre uma receita com sua irmã, entra no google para pesquisar os detalhes desta receita e, do nada, a primeira opção dada pelo buscador é exatamente o que você queria. Também teve essa sensação com o Facebook? Você queria comprar aqueles óculos escuros, conta isso para um amigo, entra no Facebook e PAH: lá está a propaganda de óculos escuros. Chega a ser assustador, né?! A pesquisa no google “o Facebook está nos escutando?” tem mais de 70 milhões de resultados e tutoriais mostrando como desligar microfones e evitar a vigilância. A sensação de temos nossas vidas vigiadas a cada segundo é real.

Mas calma, a filtragem de conversas reais é quase que impossível, segundo especialistas. Além disso, um esquema de escutas ilegais colocaria todo o mercado publicitário em cheque e quase nada teria credibilidade para nós. Segundo os grupos de mídia, todas as publicidades são geradas apenas com dados coletados somente com autorização. Segundo o Facebook, isso é apenas um daqueles boatos de internet e todos os anúncios gerados têm como base escolhas e interesses já demonstrados pelo usuário.

Já a empresa fabricante de processadores Qualcomm afirma que, para ganhar bateria, os dispositivos selecionam apenas palavras-chave a serem escutadas. Outros especialistas afirmam ser possível a questão das escutas, mas dizem não existir atualmente nenhuma plataforma que o faça exatamente por temer a falta de credibilidade que isso geraria em seus usuários.

Seja como for, a internet e a tecnologia tem transformado as nossas vidas e ainda estamos aprendendo a lidar com elas. É preciso ficar de olho nesse assunto e procurara entender sempre um pouco mais para que não acabemos sendo manipulados pelo controle de dados, como já dizia o Enem.

O que você acha do assunto? Você acha que o Enem acertou no tema deste ano?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: